Portanto, vós orareis assim: #01 Sem Justiça Própria

A falta de oração é uma das razões para o declínio do nosso temor a Deus. Sem oração não vencemos o pecado, não crescemos na graça, não resistimos ao ardil do tentador. Por conseguinte, sem oração a igreja declina em relevância na sociedade. Uma igreja que não ora ou que ora mal, está morta.

E nossa omissão em relação não é apenas o silêncio ou lentidão em dobrarmos nosso joelhos, mas também da multiplicação de orações distorcidas em seus propósitos, motivações e meiosO apóstolo Tiago diz que frequentemente deixamos de ter nossas orações atendidas porque pedimos mal, tão somente para os nosso prazeres (Tg 4.3). O profeta Isaías diz que Deus esconde de nós os olhos e não nos ouve quando nossas mãos estão cheias de sangue mesmo que levantando as mãos e multiplicando nossas orações (Is 1.15). 

Uma das coisas que mais nos atrapalha em desviar-nos da oração e da correta disposição do coração é a nossa justiça própria. Ela é sempre uma forma de auto-exaltação, uma forma de soberba. E Deus não ouve a oração do soberbo (1Pe 5.5). Por isso, nós precisamos voltar a ouvir Jesus dizer: portanto, vós orareis assim…

Segue abaixo os slides da segunda mensagem da série pregada no último domingo.

PDF para revisitar:

COMPARTILHE. FALE PARA TODOS: convide seus amigos, família e vizinhos e junte-se a nós nesta série de reflexões. No próximo domingo teremos o encerramento da série com a reflexão:

  • 12/11 – #02 Sem duvidar
  • 19/11 – #03 Sem desistir
  • 26/11 – #04 Sem vaidade
  • 03/12 – #05 Sem discriminação

Você e sua família serão muito bem-vindos!Você e sua família serão muito bem-vindos! Veja como chegar:

Anúncios