Perseguindo a maturidade

Jônatas da Cunha Ferreira

140622_boletim

A carta aos Hebreus foi escrita a judeus convertidos ao cristianismo que estavam sendo espoliados por causa da sua fé. Por isso, o autor os exorta a ficar firmes na fé, demonstrando a superioridade de Cristo. Mas, no capítulo 5, quando a coisa começa a ficar difícil de explicar, ele faz uma pausa e diz: “eu tenho muita coisa pra dizer sobre isso, mas estou com medo de vocês não entenderem” (vv.11-14). Ele repreende seus leitores por não ter a maturidade desejada neste ponto de sua caminhada com Cristo. Ele faz os exorta a saírem da estagnação em que se encontravam para que se tornassem adultos na fé.

Isso nos mostra que o projeto de Deus é que alcancemos a maturidade da fé e do conhecimento de Cristo. Deus nos faz nascer de novo espiritualmente e espera que cresçamos. Por isso, devemos perseguir a maturidade da fé.

Primeiro, porque há muitas coisas para se aprender a respeito de Cristo (v.11a). Há muita coisa para ser dita. Não falta assunto para aprendermos sobre Cristo e sua obra. Poderíamos ler todos os livros; ouvir todas as palestras e sermões; escrever, meditar e refletir anos a fio; mas sempre vamos dizer: há muito a ser aprendido a respeito dos mistérios de Deus, de sua pessoa rica, gloriosa, infinita e inesgotável.

Segundo, é necessário esforço para amadurecer na fé. Há muito a dizer, mas algumas dessas coisas são difíceis de interpretar e entender (v.11). E, na maioria das vezes, a razão da dificuldade está nos crentes: porquanto vos tendes tornado tardios em ouvir (v.11). É preciso disposição de aprender mais. É necessário esforço para chegar à maturidade no conhecimento de Deus.

Terceiro, Deus espera que sejamos mestres (v.12). Ele não está falando para novos convertidos: Pelo tempo que vocês já são crentes, vocês já deviam ser mestres. O alvo de Deus é que os crentes se tornem mestres para ajudar a outros a viver em Cristo. Porém, quem não cresce, retrocede e tem a necessidade que alguém ensine, de novo, os princípios elementares dos oráculos de Deus (v.12).

Quarto, a maturidade é obtida por meio do exercício constante (v.14). São adultos os que possuem maturidade espiritual para discernir a verdade de Deus em meio a tanta mentira no mundo. E essa maturidade é obtida pelo treinamento constante do coração, entendimento, emoções e vontade pela Palavra de Deus. Isso não é algo que se faz do dia para noite. Exige exercício e esforço. Senão atrofiam e não serão úteis quando necessário.

Há muitos crentes que, mesmo na igreja desde a infância, estão atrofiados espiritualmente e trazem problemas por desconhecer a Palavra de Deus e por não saber aplica-la no viver de uma maneira justa (v.13). Você tem prazer em estudar as coisas de Deus? Nosso alvo deve ser a maturidade. Precisamos nos esforçar mais.

Jônatas da Cunha Ferreira • iptubarao.wordpress.com
CC BY-NC-ND 3.0 • This work is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial-Vedada a criação de obras derivadas 3.0 Brasil License
Anúncios

Um comentário em “Perseguindo a maturidade

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s