Amigos mais chegados que irmãos

Aline Brandão

130903_amigos 590

“Amigos você conta nos dedos”, é o que todos os pais nos dizem quando nos decepcionamos com alguém que achávamos ser nosso amigo. Lembro-me de ouvir essa frase do meu pai numa época em que me entristeci com alguns amigos do colégio. Eu tinha acabado de ir para uma nova igreja (a que estou até hoje), e foi lá que descobri o que realmente significa amizade.

Sempre aprendemos que amigos são aqueles que estão do nosso lado nos momentos bons e ruins, aqueles que estão ali pra te ouvir e nem precisam dizer nada. Por mais que isso seja verdade, eu descobri que ser um verdadeiro amigo é mais profundo do que isso. Como cristãos, temos responsabilidades para com todos os nossos irmãos, e mais ainda com os que são mais próximos de nós.

Jesus resumiu os 6 últimos mandamentos em: “Amai-vos uns aos outros, como eu vos amei.” E como Jesus nos amou! Ele até entregou sua vida por nós. Mas amar não é um sentimento, é um mandamento! Nós aprendemos muito sobre esse assunto em 1 Coríntios 13:4-7 e eu gostaria de enfatizar uma característica desse amor.

O versículo 6 muitas vezes é esquecido: “Não se alegra com a injustiça”. O amor de verdade não se satisfaz, não se alegra com o pecado. É obvio que amamos nossos amigos, e, se os amamos de verdade, precisamos adverti-los, exortá-los quando os vemos diante de um pecado. Muitas pessoas têm receio de exortar outras por pensarem: “Ele (a) vai se chatear comigo. Nossa amizade não será a mesma”, porém, a Bíblia nos diz que devemos exortar uns aos outros para não dar lugar ao pecado (Hebreus 3:13). Eu acredito que quando a exortação vem de um amigo, ela vem muito mais amorosa, “temperada com sal”. Aquela pessoa te conhece e te ama não só por ser seu irmão em Cristo, mas por vocês terem um relacionamento mais profundo de amizade. O objetivo dela não é te magoar, mas te alertar naquilo que você está errando. Ainda que isso doa um pouco (porque ninguém gosta de ouvir que está errado), a palavra de Deus nos diz que “leais são as feridas feitas pelo que ama” (Provérbios 27:5-6). Um amigo verdadeiro não deixará o outro se afundar em seu pecado.

Geralmente contamos tudo o que vivemos e pedimos conselhos sobre algumas coisas aos nossos amigos. Quão precioso é quando temos um amigo que conhece a palavra de Deus e não nos aconselha segundo o mundo, ou segundo as próprias experiências, ou até não nos diz o que queremos ouvir. A Bíblia é nossa regra de fé e prática e contém todas as respostas para as nossas perguntas (2 Timóteo 3:16-17). Que segurança nós temos quando conversamos com um amigo e ele nos responde à luz da Bíblia. Esses conselhos devem ser como o descrito em Provérbios 27:9: “Como o óleo e o perfume alegram o coração, assim, o amigo encontra doçura no conselho cordial”.

Vejam aí a nossa responsabilidade em conhecer a palavra de Deus: para que, quando nos seja solicitado dar conselhos aos nossos amigos, saibamos qual passagem bíblica utilizar e, principalmente, o contexto em que devemos utilizar.

Aline Brandão • inconformados.blog.br
CC BY-NC-ND 3.0 • This work is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial-Vedada a criação de obras derivadas 3.0 Brasil License
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s