Somos uma Igreja Simples

Jônatas da Cunha Ferreira

130326_igreja-simples 590

A descrição de Lucas sobre a Igreja primitiva traz mais um detalhe: “e tomavam as suas refeições com alegria e singeleza de coração, louvando a Deus e contando com a simpatia de todo o povo” (Atos 2.46b-47a). Além de tomarem as refeições como pessoas acolhedoras, faziam tudo isso com alegria e simplicidade de coração. Desejavam apenas estar juntos, louvando a Deus com alegria e tornando-se semelhantes a Jesus. Eram pessoas simples, com uma fé verdadeira e com um amor profundo.

Da mesma forma devemos viver. Cristãos com corações singelos, vivendo a simplicidade e um amor profundo para nos tornarmos uma igreja simples. Pessoas simples, com uma fé verdadeira, uma esperança viva e um amor profundo.

Mas, isso requer o cultivo, primeiro, da gratidão. A alegria e louvor a Deus tomavam conta das refeições que faziam juntos. Estavam convictos que tudo que desfrutavam, fosse o alimento ou mesmo a comunhão, era uma dádiva de Deus. Tinham um coração grato.

Para vivermos a simplicidade temos de ser gratos. Não significa apenas agradecer em um ou outro momento, mas fazer da gratidão a Deus, por assim dizer, estilo de vida. Simplicidade e gratidão caminham juntas. A simplicidade brota de um coração grato, porque este sempre reconhece que tem recebido de Deus muito mais do que lhe é necessário. Por isso, não exige nada. Afinal, já tem muito mais do que merece. Assim, apenas se alegra e louva.

Requer, também, a humildade. Eles eram simples porque eram gratos; e eram gratos porque eram humildes o suficiente para reconhecer que dependiam de Deus e uns dos outros. A gratidão é uma consequência da humildade. Quem está cheio de si mesmo perde no coração o espaço para um relacionamento com Deus porque não se vê como necessitado Dele. Orgulho e soberba matam a gratidão e a simplicidade.

Desenvolver a humildade que nos faz simples requer um coração servo. Servir antes de ser servido. Oferecer antes de pedir. Doar antes de receber qualquer coisa. Aprender a ouvir como quem deseja crescer e ser melhor – não maior. E isso é estar aberto para a admoestação com dócil submissão a Deus e aos irmãos.

Se a igreja que queremos ser se assemelha com o cristianismo verdadeiro Bíblico que Jesus deixou, então devemos ser pessoas simples, com um coração simples, uma fé verdadeira, uma esperança viva e um amor profundo. Isso nos levará a viver com menos complexidade e mais leveza. Cultive a gratidão, viva com humildade e modéstia. Seja simples e simplifique sua visão, seus sentimentos e suas expectativas a respeito da igreja. Não perca de vista o que é essencial. Louve a Deus pelas dádivas sem medida, com alegria e singeleza de coração.

Jônatas da Cunha Ferreira • iptubarao.wordpress.com
CC BY-NC-ND 3.0 • This work is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial-Vedada a criação de obras derivadas 3.0 Brasil License
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s