Um retrato da Graça

Jônatas da Cunha Ferreira

É bom ver os retratos de um álbum de família e recordar bons momentos – os ruins nunca são registrados com fotos. Desperta um saudosismo nostálgico. As genealogias bíblicas, embora não pareçam atraentes aos leitores modernos, são assim, como álbuns de família. Retratavam a linhagem e determinavam quem seria rei ou sacerdote.

O Evangelho segundo Mateus registra uma genealogia muito particular: a do Messias (Mateus 1.1-17). Ela traz o retrato da linhagem real a que Jesus pertencia como descendente de Davi, mostrando o cumprimento das profecias. No entanto, ela também descreve um pouco mais, trazendo em si mesma um retrato da graça de Deus que se manifesta em toda plenitude por meio de Cristo Jesus.

Ela retrata como a graça de Deus quebra preconceitos. Na genealogia de Jesus, cinco mulheres são citadas, sendo duas delas não-judias: Raabe, que era uma prostituta em Jericó, e Rute que era moabita. Isso era impensável. Nenhuma genealogia incluiria uma mulher, muito menos mulheres estrangeiras. Mas a de Jesus inclui. A graça de Deus faz o impensável. Ela quebra paradigmas e restaura o verdadeiro valor da dignidade humana e das relações sociais. Como diz Paulo aos gálatas, “não pode haver judeu nem grego; nem escravo nem liberto; nem homem nem mulher; porque todos vós sois um em Cristo Jesus” (Gálatas 3.28).

Diante de Deus não há distinções e o estereótipo não diz muito. Não importa o que você tem ou o que você parece ser. Ele conhece o coração. Por isso, o que faz diferença é o amor com que Ele te ama. Por isso ele diz: “Não atentes para a sua aparência, nem para a sua altura, porque o rejeitei; porque o SENHOR não vê como vê o homem. O homem vê o exterior, porém o SENHOR, o coração” (1Samuel 16.7).

A genealogia de Jesus retrata também como a Graça de Deus é restauradora, ao apresentar Raabe, a prostituta de Jericó. Ela veio a se tornar, por sua fé, povo de Deus e parte da linhagem real e do Salvador. A graça de Deus faz o que parece impossível. Ela não só perdoa, mas também transforma, restaura, dá a chance de recomeçar a partir do arrependimento. Como disse o pastor Ariovaldo Ramos: “Ser perdoado sem ser transformado é como trocar de roupa sem tomar banho. A graça não é trocar de roupa sem tomar banho. Não precisamos só de perdão, precisamos de transformação”.

A Graça de Deus restaura. Nos redime em arrependimento e fé. Não há pecado que ela não cubra. Ela nos dá condições de voarmos para bem longe do que costumávamos ser. A graça significa que haverá um amanhã bem mais luminoso. Os pecados são perdoados. Não estamos mais acorrentados à cova profunda e escura do passado.

Além disso, a genealogia de Jesus retrata como a Graça de Deus anula a desgraça humana. Na ascendência do Messias vemos muitos homens que seriam repudiados por sua conduta: mentirosos, idólatras, adúlteros, pessoas que fracassaram como pais, como filhos, como maridos. Você acreditaria que o Messias viria de uma família assim? Foi de uma família com problemas graves que Deus suscitou a Luz do Mundo. Deus usou o mentiroso Abraão, a prostituta Raabe e o adúltero Davi.

Deus usa pecadores, instrumentos imperfeitos, em suas mãos. Pela sua graça, usou também Pedro (impulsivo), Tomé (o descrente), Paulo (assassino). Ele também quer e pode usar-nos não simplesmente apesar da mediocridade, impotência e enfermidades que nos desqualifiquem, mas exatamente por causa delas, “porque seu poder se aperfeiçoa na fraqueza”. É por isso que “sua graça nos basta” (2Coríntios 2.9).

Anúncios

Um comentário em “Um retrato da Graça

  1. Pingback: Tweets that mention Um retrato da Graça

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s