Eu tenho um sonho…

Jônatas da Cunha Ferreira

Eu tenho um sonho”, disse o Rev. Martin Luther King Jr. em dia 28 de agosto de 1963. “Eu tenho um sonho que um dia esta nação se levantará e viverá o verdadeiro significado de sua crença – nós celebraremos estas verdades e elas serão claras para todos, que os homens são criados iguais”. Luther King alimentou a esperança de contemplar a igualdade dos direitos civis entre negros e brancos, homens e mulheres nos Estados Unidos. Ele visualizou o futuro, sonhou e morreu por ele…

Na Bíblia, também temos alguém que sonhou e arriscou alto nos seu sonho: Neemias. Ele era copeiro do Rei da Assíria nos tempos do exílio de Judá. Depois do regresso do primeiro grupo a Jerusalém, ele recebeu as notícias da cidade destruída. Entristecido, Neemias se põe a orar.

Ali Deus lhe deu um sonho ao coração: ver a reconstrução de Jerusalém. Este sonho foi fruto de oração e lágrimas diante de Deus: “Ah! Senhor, estejam, pois, atentos os teus ouvidos à oração do teu servo e à dos teus servos que se agradam de temer o teu nome; concede que seja bem sucedido hoje o teu servo…” (Neemias 1.11). Ele se levanta como a resposta de Deus ao povo que vivia numa cidade destruída, vulnerável e sem esperança.

Deus também planta em nós sonhos. Diante das necessidades do seu Reino, Ele move nosso coração em direção à Sua vontade e nos chama para sonharmos com a realização dela: sonharmos com uma igreja viva; com a construção de um templo; com a salvação de vidas e famílias; com pessoas comprometidas profundamente em servir e seguir a Jesus de perto. Entretanto, estes sonhos só germinam, crescem e dão frutos deliciosos no solo fértil da oração adubado com o temor do Senhor. Estar sintonizado com a com a vontade de Deus depende de oração incessante, curvando-se diante do Eterno e Todo-Poderoso.

Depois de orar, Neemias creu profundamente no poder de Deus. E ele sabia que levar aquele sonho à frente não seria fácil! A obra era grande; não tinha recursos nem pessoas motivadas para a obra; sabia que enfrentaria oposição. Mas Neemias creu no poder e na provisão de Deus dizendo: “o Deus dos céus é quem nos dará bom êxito; nós, seus servos, nos disporemos e reedificaremos; vós, todavia, não tendes parte, nem direito, nem memorial em Jerusalém” (1.20).

Os sonhos que Deus planta em nossos corações são sempre um desafio de fé. Foi Agostinho quem disse que “a fé consiste em crer no que não vemos; e, como recompensa, vermos aquilo em que cremos”. Os sonhos que Deus planta em nós para o seu Reino requerem de nós uma ousadia dependente Dele. Seguir na vontade de Deus requer vencer o coração que titubeia, medroso, alimentando em Deus a coragem para avançar, porque a obra é Dele e é Ele quem nos dará bom êxito.

Requer também a cooperação de todos. Neemias chamou o povo e disse: “Estais vendo a miséria em que estamos, Jerusalém assolada, e as suas portas, queimadas; vinde, pois, reedifiquemos os muros de Jerusalém e deixemos de ser opróbrio.(…) Então, disseram: Disponhamo-nos e edifiquemos. E fortaleceram as mãos para a boa obra” (2.17-18). Neemias sabia que sozinho não chegaria a lugar algum. Ele sonhou, visualizou e compartilhou com o povo. E todos se lançaram voluntariamente ao trabalho. Realizar a vontade de Deus depende de corações unidos em um só propósito. Como cantou Raul Seixas em um momento de singular inspiração: “Um sonho, sonhado sozinho, é apenas um sonho. Um sonho, sonhado junto, se torna realidade”.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s