Contra a maré

Cada Dia

Como criança amamentada se aquieta nos braços de sua mãe fiz calar e sossegar a minha alma. (Salmo 131.2)

Sempre somos motivados a deixar a modéstia de lado e pensar grande. No plano pessoal ou profissional, no mundo empresarial ou eclesiástico, tudo nos remete à ribalta. Em meio a este clima de quase megalomania, nos deparamos com o Salmo 131, que assim se expressa: não ando à procura de grandes coisas, nem de coisas maravilhosas demais para mim (v.1).

Fiz calar e sossegar a minha alma (v.2). Há muito barulho em nossas cidades, dentro de nossas casas. Mas o barulho maior e mais preocupante é o barulho de nossas almas. O silêncio se faz necessário para ouvirmos a voz de Deus.

Como criança amamentada se aquieta nos braços de sua mãe (v.2). A insatisfação está em toda parte. Todo o avanço e todas as comodidades não são suficientes para nos trazer o deleite que requeremos. Espera, ó Israel, no Senhor, desde agora e para sempre (v.3). Segurança que é fruto de verdadeira esperança. Nossa segurança está alicerçada na esperança em Deus.

Ore — Senhor, tu nos conheces no íntimo do nosso ser; conheces as nossas reais necessidades. Supre-nos com a tua bondade. Em Cristo. Amém.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s