Ensinai e aconselhai uns aos outros…

Alcindo Almeida – pastor da Igreja Presbiteriana da Lapa em São Paulo

“A palavra de Cristo habite ricamente em vós, em toda a sabedoria; ensinai e aconselhai uns aos outros com salmos, hinos e cânticos espirituais, louvando a Deus com gratidão no coração. E tudo quanto fizerdes, quer por palavras, quer por obras, fazei em nome do Senhor Jesus, dando graças por ele a Deus Pai” (Colossenses 3.16, 17).

Por que precisamos das pessoas? Esta é uma pergunta muito marcante durante a própria história da igreja. A resposta é que sem elas não podemos viver. Sem uma pessoa ao nosso lado não conseguimos tornar os nossos sonhos em realidade. Pois, a nossa identidade e o nosso sentido pertencem aos relacionamentos em uma comunidade.

Nós todos precisamos de uma igreja, de uma família, de um círculo de amigos, pois, é nestes espaços que acontecem a nossa transformação e edificação como seres humanos. O fato é que amando ou não, precisamos das pessoas. Pessoas que não precisam de outras pessoas não amam, não desfrutam da graça da relação com o outro.

Quando, em meio as lutas, nos achamos perdidos e sentimos o toque de outro ser humano em nossa direção, desfrutamos de algo inesquecível na vida.

Precisamos entender a relevância da comunhão na nossa caminhada, pois, quanto mais crescemos em comunhão com Deus e com o próximo, mais confiamos, nos entregamos e aceitamos a paternidade de Deus. Além disso, alegremente nos submetemos ao cuidado amoroso do Pai e a comunhão do seu Filho (SOUSA, Ricardo Barbosa. Janelas para a vida in O Ser Comunitário. Curitiba: Encontro, 1999, p. 17).

Percebam que as nossas virtudes nunca serão experimentadas sozinhas, só as experimentamos na comunhão com os outros irmãos. Eu não sou humilde sozinho, eu não perdôo sozinho, eu não tenho alegria de maneira isolada. Eu preciso das pessoas para evidenciar este fruto do Espírito na vida. É na coletividade da comunhão que vemos Deus agir e dirigir o seu povo. Pois, nas páginas do AT e do NT nunca percebemos Deus tratando de comunhão para o seu povo num sentido individual.

As bênçãos vêm para o seu povo sempre na coletividade, quando o seu povo entende a paternidade do Deus da Aliança. Se lermos o Livro de Deuteronômio perceberemos quantas bênçãos foram derramadas na vida do povo, porque obedereceram coletivamente aos preceitos do Deus da Aliança. É na comunhão coletiva que vemos o crescimento do povo de Deus na graça e no conhecimento.

Os verbos usados por Paulo neste texto estão no plural. A palavra de Cristo deve habitar em vós ricamente, em toda a sabedoria devemos ensinar e admoestar uns aos outros. E o louvor é junto, as ações de graças em nome do Senhor também.

Desejemos estar com as pessoas que são um presente de Deus para a nossa vida!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s